Star Wars Tecnologia de coisa nenhuma...: Dezembro 2011

segunda-feira, 12 de dezembro de 2011

Retrospectiva 2011 Parte 01 - Primeiro Semestre

Vida nova, foi isso que eu pensei quando estava indo pra Campinas...
Depois de uma despedida calorosa (e por que nao dizer "triste") dos meus amigos e familiares em Belém, lá estava eu embarcando para um novo horizonte, com novas oportunidades, sensações, pessoas e sentimentos. E era exatamente tudo isso que me esperava lá, tudo novo sim, mas daquela velha maneira de se pensar ou sentir.

Foi a oportunidade de ouro para meu crescimento como pessoa porque acredito que ali, longe de todos, eu pude ter mais tempo para olhar a minha volta e consertar coisas que ja mereciam uma atenção em especial fazia tempo (seja comigo ou com outras pessoas) e que por algum motivo qualquer, ainda não haviam sido devidamente esclarecidas. Eu sei que todos voces (ou pelo menos a maioria) sonha em sair de casa, ter sua vida e suas coisas, enfim... eu tambem sonho isso (ou sonhava, mas da maneira errada) e o fato é que eu não fazia idéia da dureza que seria ficar afastado da familia e dos amigos, essa parte foi, e é, a mais dificil até hoje de se enfrentar...e olha que eu ja to completando quase um ano aqui.

Mas vamos olhar o lado bom disso e falar especificamente do principal ganho que eu tive aqui, ou seja, crescimento e amadurecimento, com a oportunidade que tive para me conhecer mais e principalmente, separar o joio do trigo (isso vale para tudo, pessoas e costumes), acabei percebendo que muita ovelha era lobo, e que muitos que eu achava serem lobos, eram na verdade as ovelhas mais defensivas, a parte boa foi conhecer com quem realmente eu tava lidando, e a parte ruim foi me arrepender amargamente (e até hoje) de muitas atitudes que eu tomei em função disso, dificilmente eu me arrependo de algo mas em aspectos referentes a isso a unica coisa que eu quero (e fiz) foi enterrar bem fundo e simplesmente esquecer, guardando somente o aprendizado. Entrei numa faculdade renomada aqui,e alias, esse foi um dos principais motivos de eu ter escolhido Campinas como a cidade da Pós, devido ao fato de a Unicamp ter muito nome aqui e no Brasil todo.

Por falar em Unicamp, tenho certeza aque ali fiz amigos que vou levar na vida toda de uma forma ou outra, afinal tá mais do que claro a invalidez que distancia tem em amizades verdadeiras, prova viva disso são os amigos que eu tenho espalhados por vários estados do Brasil e que, nao importa o tempo que eu demore para reve-los, sempre a sensação é de que somos vizinhos ou moramos próximos. Entre tensões durante os estudos e trabalhos em grupo, achavamos tempo para nos divertir tomando aquela breja no lava-jato, zuando um com os outros (e com os crepusculos da vida), falando sobre a bobagem que fosse e criando os "nicknames" que pra sempre serão a representação máxima de certas pessoas.

Em geral meu primeiro semestre foi algo normal, devido a adaptação ainda precária e a todo o resto. Não gosto de encarar como algo ruim (apesar de ter todo direito devido a todos os problemas e estresses que eu sofri nessa época, mas ainda disso eu tento tirar algo bom e trazer pro meu hoje), eu encaro isso como um bom "Sayajin" (Leia a respeito se não souber o porquê), quanto mais eu apanho e me machuco, mais forte eu volto e foi justamente assim que eu comecei a me sentir a certa altura do campeonato, mais forte e mais resistente.

Chegamos no final do semestre, mais precisamente no mês de Julho e esse sim, foi o divisor de águas desse ano, nesse mês eu estava no limite do meu estress, no limite da minha vida social (quase) nula aqui (se não fossem meus amigos do curso e da pós eu acho que teria surtado), foi ai que eu decidi pensar primeiro em mim e comecei a remover os fiapos de muitas decisões que eu ja tinha tomado no mês anterior (e nos meses anteriores, leia meu post sobre ciclos pra saber o quanto é dificil sair de um costume), eu ja havia começado a ir pra Belém com mais frequencia no final do semestre e acho que ir justamente nessa época e nesse especifico periodo foi o que desencadeou a melhora do meu "segundo tempo" no jogo de 2011.

Em resumo, acho que Deus me deu a oportunidade de crescer me privando de coisas importantes, como amigos e familia. Me mostrou o caminho das pedras (e ponham pedras nisso) para que eu saiba exatamente hoje identificar o que vale a pena ou não manter na vida. Pessoas sairam e surgiram no primeiro semestre, e posso dizer que apesar de tudo, ele foi realmente salvo nos 45 min...bem no finalzinho, mais precisamente no dia 11 de julho de 2011.

Mas isso e toda a minha volta por cima de 2011 vai ser assunto pro próximo post.