Star Wars Tecnologia de coisa nenhuma...: Novembro 2011

segunda-feira, 21 de novembro de 2011

Sobre a Força

Olá meus jovens e aprendizes, ou jovens aprendizes.
Hoje venho falar pra voces sobre um tema que, quando percebi que nao tinha falado sobre, fiquei muito magoado, que deselegante um blog com tema de Star Wars nunca ter falado sobre "A Força".
Primeiramente, vamos tratar a força como? Uma entidade celestial como um deus? Ou como apenas uma essencia de algo que todos nós temos dentro de si? (Isso tambem pode ser encarado como Deus, afinal dizem que Ele está dentro de cada um de nós). Ok, não precisa chamar de "Força", chame de essência, fé, Deus ou qualquer outra coisa de seu agrado, seja como voce encarar, a filosofia da "Força" é algo muito bonito e diferente de algo totalmente surreal (como os lightsabers) ela pode muito bem surtir um efeito positivo (ou negativo) em nossa vida real, dependendo de como lidarmos com ela.
Encontrada em tudo que nos cerca e vive, a força flui e controla nossas ações e nos mostra nosso verdadeiro destino e o verdadeiro sentido de nossa existência, cabe a nós abraçar ou não essa causa (afinal, acima de tudo isso, temos o livre arbitrio).
A vida cria isso tudo e faz crescer, essa energia nos conecta e faz tudo existir, esse é o núcleo da Força. Mas e os dois lados? O Sombrio e o da Luz? Como isso funciona...é bem simples...Podemos chama-los aqui de bem ou mal, apesar de, como disse Obi Wan uma vez: "A verdade depende muito do ponto de vista que encaramos as coisas"
O lado da luz é altruísta, o lado negro é egoísta, nao podemos chama-los de bom ou mal, apenas expressar de forma coerente e direta o modo como defendem suas crenças, e apesar de tudo, a existência de um depende da do outro, o equilibrio e não o extremismo é o que faz diferença, afinal todos nós temos nosso lado luminoso e escuro.
Podemos encarar o lado escuro como a fuga do equilibrio, e quando vamos rumo a ele fugimos disso. Nos tornamos egoístas, esquecemos de todo o resto, sim, esquecemos, pois quando somos egoístas nos acumulamos coisas (pensamentos, pessoas, sensações, lembranças), queremos isso sempre. Quando queremos e temos coisas, criamos medo de perde-las (ou de nos tomarem elas).
Uma vez esse temor tendo se instalado em nossos corações, começamos a ficar com raiva, especialmente, se estivermos a ponto de perder ou estar perdendo tal "coisa". Logo, essa raiva vira ódio e o ódio traz sofrimento, principalmente porque vamos viver tão apegados com tudo e todos que "temos", que sempre vai haver um medo de perder aquilo, esse medo nos impediria de viver a vida de fato como ela merece ser vivida.
Já o lado da luz, aquele em que doamos mais que recebemos, damos sem receber na da em troca, acabamos por pensar mais nos outros do que em nós mesmos, portanto, não há dor.
Voltando ao lado da luz, digamos que somos poderosos o suficiente para termos sempre tudo aquilo que necessitamos (no sentindo real da palavra ou mesmo por pura ganância), essa experiência de "conquista" dura pouco, e logo nos vemos presos a essa sensação, querendo cada vez mais e mais...e quanto mais exigentes ficamos, mais tentamos, e é claro, como em tudo na vida, as vezes iremos fracassar, e com isso acaba-se tendo o medo ja referido antes, em não ter aquela sensação, aquela alegria de conquista.
Essa é a principal diferença dos dois lados da Força. Indo em direção ao lado Cinematográfico da coisa, os siths (malvados) sempre vivem insatisfeitos e infelizes, porque em geral, o egoismo deles gira em torno de poder e controle e a luta é sempre para a libertação desse sentimento, a saciedade nunca é alcançada.

Para encerrar e explicar, além da força, a filosofia dos dois lados, deixo os lemas dos siths e jedis e siths, respectivamente:

Filosofia Sith

Paz é uma mentira, só importa a emoção.
Com a emoção, ganho força.
Com a força, ganho poder.
Com poder, ganho vitórias.
Com as vitórias, minhas correntes se rompem.
A força me libertará.
Não há nada que não se possa fazer quando se tem o Poder.

Filosofia Ortodoxa Jedi

Não há emoção; há paz.
Não há ignorância; há conhecimento.
Não há paixão; há serenidade.
Não há caos; há harmonia.
Não há morte; há a Força.
 
 
  May the force be with us all