Star Wars Tecnologia de coisa nenhuma...: Abril 2011

segunda-feira, 18 de abril de 2011

18/04/11

Talvez esse seja o post mais curto de todos do meu blog...
eu so pensei a tarde toda numa frase que expressasse tudo agora...

"Simplesmente no silencio de tudo que foi dito, não há mais nada a fazer, além de esperar que o amanhã tenha o mesmo brilho intenso que o ontém não trouxe"

quinta-feira, 14 de abril de 2011

Pensando alto...


Sabe quando voce tem tudo ao mesmo tempo passando pela sua cabeça? Dai o passado começa a atropelar o presente que por sua vez atropela o futuro que conseguinte fica ofuscado...um efeito dominó cada vez mais frequente, pelo menos na minha vida, visto o atual momento que me encontro. Dificil imaginar alguem com mais motivos para querer morar sozinho e me "individualizar" do que eu tinha, ou tenho...sei lá. Se voce amigo leitor der uma volta pelos arquivos do meu blog verá que é um ciclo, em determinadas epocas voce vai me encontrar como eu estou agora, meio desalinhado, confuso, por que nao dizer meio perdido? São epocas em que o pico das coisas da vida atingem tudo com tanta força que o trem descarrilha. Nao me entenda como alguem fraco, mas tem certas coisas que realmente desestabilizam muito a vida de alguem, voce tem as suas entao...por que eu nao teria as minhas?

Já fazem quase 4 meses que eu estou em SP, nçao vou dizer que foi tudo ruim, mas tambem tem muitas coisas que de certa forma deixaram a desejar ou nao tiveram o êxito esperado. Existiram N motivos para eu vir pra ca, muitos ja vieram a tona, outros continuam implicitos nas linhas menores, mas o fato é que muito daquela vontade e gás que eu tinha antes de vir, perderam a força. É como vc comprar um carro 0, usa-lo sem parar e sem se preocupar com as devidas manutenções, ele te deixa na mão e vc simplesmente fica na duvida entre comprar um novo ou consertar o velho.

Minha força de vontade ainda prevalece, assim como meus planos para a vida "pós formatura", aquele emprego bom ainda vai vir, ainda vao vir novos amigos, ainda...enfim, muitos ainda estão inclusos nessa frase, alguns dependem de mim, outros não e outros eu não faço idéia do que dependem.

Sempre fui otimista demais, talvez isso seja o motivo de eu nunca desacreditar em algumas coisas que talvez ja estejam desacreditadas, mas nao posso mudar isso, eu nao sei e nao pretendo saber diferenciar as coisas fadadas ao fracasso ou ao sucesso. Tudo na minha vida merece a devida importancia, até mesmo aquilo q nao tem importancia nenhuma. Mas confesso, eu gostaria as vezes de acordar de um certo jeito ai que pelo menos em certos fatores, iriam me fazer muito mais feliz.

Enfim, acho que nao sei que mensagem eu quis passar aqui, na real nao espero que voce leitor entenda o que eu falei, como o nome do tópico diz...estou pensando alto, e pensamentos se enrrolam neles mesmos, mas se voce ai é como eu, que adora tirar conclusões ou entender tudo que se passa a sua volta, e isso inclui esse post, vou resumir tudo numa pequeno paragrafo somente:

Não tem jeito, mesmo que nao tenham motivos maiores para eu querer as coisas que quero ou acredito, eu sempre vou acreditar que tudo tem um jeito, ou significado, ou na pior das melhores hipoteses, um aprendizado.

Entao...é isso...

segunda-feira, 11 de abril de 2011

No meu tempo...

Como um bom canceriano eu sempre prezo lembranças de epocas distantes ou não tao distantes. Ainda mantenho contato com muitas pessoas da velha guarda que me lembram o quanto engraçado, tenso, problematico, saudoso e nostalgico eram aqueles tempos. Quando somos pequenos sempre ouvimos nossos pais ou entes mais velhos falarem que o tempo deles era o melhor e que eles sim, viveram a verdadeira época de ouro, eu discordo e concordo...pra mim nao existiu época melhor que a minha infância, nao era o tempo mais seguro, mas nao se compara com a infancia que algumas crianças vivem hoje, as musicas e etc, tudo nao era tão globalizado, nao vou mentir e dizer que sou contra o ritmo que o mundo segue hoje, mas na real, as coisas mais simples tinham e ainda têm sim o seu valor.

Mas não to aqui pra comparar LCD com LED. Simplesmente vim compartilhar com voces coisas que eu vivi, e que muitos da minha "época" vão lembrar com saudosismo.

Super Nintendo...quem nasceu na epoca do Playstation 2 ou 3, Xbox ou Xbox 360 e derivados olha para nosso console "pai" e acha tudo tao besta, eu amo gráficos realistas, amo a possibilidade de jogar online e etc mas como não ficar "triste" quando olhamos para nossas crianças de hoje que nunca vão saber o que é jogar um "Campeonato Brasileiro 96 (com o sotaque peruano)",vibrar com a musiquinha de abertura do Super Mario World, criar calos nos dedos fazendo os "poderes" do Ryu no Street Fighter ou decorando os Fatalities do Mortal Kombat.

O mesmo vale para os jogos de PC, Doom, Duke Nukem ou Quake, as musiquinhas em Midi, os "IDDQD" "IDKFA" no Doom, os porcos do espaço do Duke Nukem ou a violencia "extremamente realista" do Quake. Nós nao jogavamos isso para sair matando pessoas depois, jogavamos para finalizar os games antes que nossos colegas e ganharmos moral. Com a atual evolução da internet as coisas se tornaram velozes, não reclamo mas me preocupo com os jovens que nao viveram a "frustação" de esperar meia hora para baixar uma mp3, alguns muitos minutos para carregar uma imagem num site, que nunca ouviram os barulhos do modem telefonico se comunicando com a internet ou nunca salvaram arquivos em disquetes que facilmente davam defeitos.

Mas saindo um pouco da visão de tecnologia e entrando na infancia mesmo em si, quantas crianças hoje voce vê comprando album de figurinhas na porta do colegio? Guardando as moedas do lanche para completar o album e ficando felizes ao ganharem uma bola ou uma cadeira de plastico nas premiadas? Não to falando dos albums com figurinhas em 3D, brilhosas ou em alta definição. Estou estou falando daquelas feitas num papel ralo fino, com temas como Mortal Kombat ou Times de futebol, comer balas de chiclete para guardar as figurinhas que vinham dentro...costumes tão simples e que conforme a sociedade "evolui" são perdidos.

Eu sou um saudosista sim, gosto de lembrar da epoca em que Dragon Ball Z era novidade e Pokemon era lançamento (e nao marketing como hoje, já na sua 12981092812 temporada), gosto de lembrar que o tamagochi foi febre e de quando eu comprava chocolate surpresa para colecionar os cards de dinossauros ou mesmo comprava a revista que vinha com as peças do esqueleto do T-REX. Gosto de lembrar de quando eu alugava VHS e curtia as musicas de abertura do Mickey, Donald e Pluto. Sinto saudade do cheiro de Giz de cera e pinceis coloridos da minha sala de alfabetização em Manaus, ou do bom dia e boa tarde que os padres nos faziam ouvir sempre antes de começar as aulas. Sinto saudade da emoção que tive quando ganhei meu primeiro super nintendo, de pessoas que cresceram comigo e hoje estão longe, de partes minhas que foram se perdendo conforme eu ia crescendo.

E vou sentir saudade daqui a alguns anos, quando em uma realidade totalmente diferente eu ler isso de novo e lembrar da epoca que eu era um jovem nerd, metido a escritor que teve e tem(terá) uma vida tão feliz.