Star Wars Tecnologia de coisa nenhuma...: Abril 2010

quinta-feira, 29 de abril de 2010

Vamos falar de Ex?

Não sei como tem gente que tem raiva de ex-amor ( ex-paquera, ex-namorado, ex-noivo, ex-marido ). Amores que acabam fazem parte da história de uma pessoa, tantos como os amores do momento, assim como os amores que virão. Se um dia amei, é porque vi naquela pessoa coisas que me encantaram, me arrebataram, se encaixaram comigo e me ajudaram a ser quem sou hoje. Negar o valor de um ex-amor é negar uma parte de si mesma. Até os que foram um tremendo erro, até os que me abandonaram, até mesmo os que me fizeram sofrer horrores, gosto ainda deles, e os respeito como amores que foram. Não desejo o mal, não os esqueço, não os diminuo, nem os apago. Os ex- me ensinam que é uma delícia olhar pra trás e ver que, dores à parte, somos capazes de superar um amor perdido e continuar com as boas lembranças, prontas para cometer novos e deliciosos erros. O movimento da vida é bom, inclusive no amor.

Não tenho raiva de nenhum deles, os meus ex-. Nem do que traiu, me beijava tão bem. Nem do que me deixou, mas me fazia sentir tão amada. Nem do que me cansou, mas me ensinou tantas coisas. Nem do que me enganou, mas fazia meu coração disparar ao menor sinal da sua presença. Alguns eu tenho muita pena de ter perdido. Outros eu tenho muito arrependimento de ter deixado. Outros eu tenho alívio por terem sumido. E outros eu fico me perguntando o que foi mesmo que eu enxerguei pra um dia estar apaixonada. Mas nenhuma das minhas paixões, nenhum deles eu riscaria do meu caderninho de recordações. Prefiro lembrar, sempre. Lembrar de tudo, o máximo que conseguir, pra não me deixar esquecida de mim mesma.

O prefixo ex-, que vem da preposição latina exe, indica que houve um “movimento para fora”; algo saiu de onde antes estava tão bem ajeitado. Algo era, mas deixou de ser. E por isso, usado sempre com hífen ( pra que as coisas fiquem BEM separadas ), o ex- vem indicar que coisas mudaram, mas ainda há uma palavrinha inteira lá, depois, pra mostrar o tamanho da importância que a pessoa teve.

Por outro lado, também não entendo como tem gente que vira melhor amiga de ex-amor. Não entendo como pode ser servida a água limpa e purificada da amizade no mesmo copo onde antes estava o embriagante e marcante vinho do amor. Sempre vai ficar um gosto forte no fundo, lembrando ao paladar que aquela água não é como as outras. E quanto mais vinho ficou no copo, pior a situação. Algumas vezes o copo é quebrado em mil caquinhos, e não dá pra recuperar mais nada. Outras raras vezes o copo é tão bem limpo que fica quase imperceptível, e aí dá até pra tentar uma amizade. Mas pra mim isso nunca deu certo. Ex-amor tem que ficar lá, no passado, guardado com o carinho que merece, mas sem ficar à mostra pra lembrar o meu fracasso, a minha perda, a minha incompetência no amor. Gosto dos meus ex-amores, mas os quero longe de mim. Não gosto de cicatrizes que ainda dóem.

E também não entendo como tem gente que fica em eternos vai e volta com ex-amores. Conheço moça que teve três homens na vida, mas com eles somou mais de doze relacionamentos. Num eterno amar e desamar, quem volta com ex- acaba perdendo a chance de reconstruir uma nova história, com aquele aroma da novidade. Por preguiça, por medo ou por falta de opção, não se deve voltar com ex-amor. A não ser que ele ainda seja amor… Sem prefixo nenhum. AMOR total.

O tempo, implacável tempo, passa tão rápido e acaba fazendo a gente se esquecer de alguns ex-amores quase que completamente. Dia desses estava na Livraria Saraiva, entretida e encantada com as novidades do mercado literário, vampiros e mais vampiros... só e tranquila, quando ele veio e tocou meu ombro. Meu primeiro namorado e homem da minha vida, Léo. Até que ele sorriu, e o sorriso me reencantou. Lembrei que ele ria gostoso, como menino, que o sorriso dele me iluminava e os olhos dele eram de um verde tão lindo que me fazia lembrar o mar mais bonito que eu já tinha visto na vida. Anos sem saber um do outro. Quanta notícia! No sofá da livraria, nos atualizamos um do outro: o que estudamos, no que trabalhamos, ele com namoros fracassados, eu com sonhos irrealizados, você era tão diferente das outras, você era tão esperto e esforçado, nunca esqueci você, de vez em quando me lembro, você tá tão bonita , você parece tão mais seguro, lembra aquele dia, lembra aquela noite, eu fazia tudo pra você, eu adorava o seu jeito de andar. E por que foi mesmo que a gente se separou? Eu era tão medrosa, eu era tão bobo. Mas agora não somos mais. Me dá seu telefone… Ligo e… Quem sabe? A vida dá tantas voltas…

E foi então que no fundo dos olhos dele eu vi uma sombra muito grande que eu não queria que voltasse a me envolver, nunca mais. E deixei ele ir com o meu número de telefone… Errado. Porque a vida com um ex-amor, a gente já conhece mais ou menos como é. As pessoas não mudam tanto assim. Mas a vida com um novo amor… É um leque de possibilidades. Tudo pode acontecer.

Pelo menos até ele virar ex-.

Viviane Bazilio

quarta-feira, 28 de abril de 2010

Você tem fôlego?

Ultimamente muitos acontecimentos me têm feito pensar e analisar minha vida...
Acontecimentos estes que têm me feito quebrar algumas doutrinas, abraçar novas e alimentar mais ainda as que sobraram, é engraçado como o momento certo te abre os olhos para muitas coisas e ao mesmo tempo te mostra que existem várias outras que eram inúteis...

Tenho vários defeitos e um dos piores é a impulsividade, aquela sensação de falta de paciência, de querer fazer acontecer agora, já, sem pensar no que vai vir depois, e acreditem, em 80% das vezes que eu ou voce ai leitor tomar uma decisão assim, vai se arrepender...

Por que? Porque tudo na vida está a mercê da Teoria do Caos
Não tem essa de destino, nao têm essa de estar escrito, senão voce não teria controle sobre sua propria vida meu querido, cada atitude nossa nos leva a uma consequencia...cada acaso que voce sofre é consequencia de um ato...mas vamos nos concentrar no tema do tópico, "você tem folego?"

Digo folego porque a nossa vida é uma eterna maratona, você nao pode ir devagar, porque mesmo que chegue no final, nao vai ganhar nada alem de decepção...e tambem se correr demais, corre um sério risco de ficar pelo meio do caminho, perdido e sem noção de nada...

Todo mundo (eu raramente uso essa frase, mas tenho certeza de usa-la agora) ja passou por uma situação em que a ansiedade foi tão grande que a sensação de perda, caso tal ato nao fosse realizado naquele momento, chega a ser insuportável, é geralmente nesse momento que metemos os pés pelas mãos, quer saber o porquê? É claro que quer, senão não teria lido até aqui...

Então vamos lá, a vida sempre vai te trazer situações ousadas, daquelas que voce sabe que valem a pena (ou não)viver/ter, e é claro, que todo bom vivente quer ser feliz e vai correr na direção do prêmio para conquista-lo e tudo mais...
O problema é essa corrida, muitas vezes o prêmio tá lá, vai ser seu, mas por querer tê-lo logo, voce atropela outras situações (que seriam tao importantes quanto aquela desejada, mas que voce nao enxerga ainda isso) e acaba conquinstando o premio que queria, perdendo outros tantos pelo caminho, isso quando consegue chegar no final...pois muitas vezes o folego acaba, voce cai no chao e toda a vida passa por cima de ti...

E ao mesmo tempo que voce nao deve correr, tambem nao diminua o passo a ponto de viver com certezas, não existem certezas, apenas possibilidades, o problema é saber lutar pelo que quer, a fórmula pra isso é facil: sabedoria+determinação+fé+paciencia=sucesso...

Então a mensagem de hoje é a seguinte, não seja tolo o suficiente para se exaltar, mas tambem nao fique parado esperando que o tesouro se desenterre sozinho e caia nos seus pés...portanto lembrem-se:

Pensar muito é como cadeira de balanço, te dá o que fazer mas não te leva a lugar nenhum...
E Se tens pressa...vai andando...

Afinal...você tem folego?

Boa semana a todos!

segunda-feira, 19 de abril de 2010

Manual do Namoro a Distância

Primeiro de tudo, antes de começar, não confundam namoro "virtual" com namoro "a distância", são duas coisas completamente diferentes, e eu acho que não preciso explicar por que...Ok...parem de se lamentar, eu explico a diferença então, vamos lá!

Manual do Namoro a distância

Capitulo 1: Entendendo as diferenças entre "real" e "virtual"
Virtual: No inicio da era da internet, muito se falava em namoro virtual, pessoas que se conheciam geralmente em chats, conversavam, trocavam figurinhas e se correspondiam por email...mas nada além daquilo, muitas vezes nem chegavam a se encontrar (eu sei pq tbm vivi isso), esse trem todo é chamado de namoro "virtual" do verbo "nao acontece de verdade"
Distância: Chega a parecer com o virtual pois pode acontecer das pessoas terem se conhecido primeiramente pelo computador, a diferença é que o passo teoricamente "impossivel" no modo anterior foi dado, eles se encontraram, se gostaram, e pronto...aconteceu, estão namorando...então entendam que nem todo namoro virtual é um namoro a distância, porém, o inverso pode acontecer.

Capitulo 2: Vantagens
É claro que como o bom otimista que sou, vou começar pelos pontos fortes, vou enfatizá-los sim, afinal basicamente numa relação os problemas são os mesmos, já as maneiras de resolver esses problemas que são diferentes...serei realista, não se preocupem, afinal ser realista é o primeiro passo pra enxergar direito um projeto, e consequentemente, obter sucesso nele!

Ok, pode parecer um coringa, mas dependendo da maturidade e da força de vontade dos dois enamorados, a saudade pode sim ser um fator benéfico nos relacionamentos a distância, imagine, existe sensação melhor do que matar uma saudade? Eu digo isso porque num namoro virtual a saudade se acumula até o ponto de voce nao poder supera-la, no namoro a distância, voce sabe que ela vai ser sanada em alguns meses, então, pela lógica, quanto maior a saudade, maior a felicidade em mata-la com a pessoa amada no aeroporto, rodoviária ou aonde for.
Aproveite tambem a distância para aumentar o laço com o seu amor, afinal, voces terão tempo para conversarem sobre tudo, e não esqueçam, sempre sejam sinceros e respeitem a opinião do outro.
Usem e abusem da tecnologia, utilizem Msn, Skype, Webcams, interajam, se sintam mais próximos um do outro, liguem (com alguma frequencia, dependendo do preço), afinal existe um chip da tim feito justamente pra isso...abusem dos meios que têm.

Capitulo 2.1: Desvantagens
É claro, sempre existem, os pontos ruins, mas me digam, no namoro comum tambem nao?
Se no namoro a distância existe a falta de contato, no namoro comum existe o excesso de convivio, que pode levar a brigar e a rotina...pensem nisso, a rotina fica mto mais facil de ser lidada com algo a distancia...mas ao mesmo tempo, saber que seu companheiro não estará presente naquela festa de familia, naquele filme com os amigos ou pra te dar um abraço quando vc tiver na fossa é muito ruim, mas, cada um tem sem jeito de amenizar isso, aí já é pessoal.
Claro, também existem os ciumes e isso é algo complicado, pois eles aumentam conforme a falta de contato, se você nunca sentiu, vai sentir...pois ninguem vai viver parasitado num computador pra sempre, a vida segue e o namoro precisa ser tratado como um dos vários compromissos que a vida lhes impõe...e isso inclui se divertir, sair, passear...é ai que o ciume aproveita a brecha.
Aprenda tambem a lidar com os comentários das pessoas, sempre vai ter um ou outro que vai te dizer que não tem como dar certo, mas o fato de dar certo ou nao não depende dos outros, e somente de voce e de seu companheiro, então, nunca percam as esperanças.

Capitulo 3: Considerações e dicas
-Controle o ciúme, afinal, o primeiro passo para algo dar certo, seja próximo ou seja à distância é a confiança, eu seria mais objetivo e diria que, depois do amor, o ponto mais importante é esse!
- Respeite a liberdade do seu companheiro, como eu disse, ninguem vai viver apenas para o computador. Se um dia quiser sair explique isso ao outro, se o outro for sair um dia, com amigos ou amigas, deixe e nao fale nada, as coisas verdadeiramente nossas retornam para casa no fim do dia, não podemos nos sentir na posição de ter posse do outro!
- Aprenda a lidar com o tempo em que voces estiverem juntos, e principalmente com a despedida, não deixe espaços para mágoas como "eu devia ter feito isso" ou "vou morrer se deixa-lo", afinal os obstaculos existem para serem superados, nada de mágoas, pois momentos bons ainda virão no futuro, e é claro, sempre haverá o reencontro!

Capitulo 4: Sexo
Não serei hipócrita, serei até bem realista e pegarei um capitulo só pra sexo, porque afinal, se você ta tendo um namoro a distancia, vc já é bem grandinho para arcar com as despesas como telefone, viagens e outras coisas...logo, a nao ser que voce seja um nerd tetudo adorador de hentai, um monge com voto de castidade, ou alguem que realmente não pode fazer (como por exemplo, por religião ou coisa do tipo, o que eu respeito muito tambem) você vai gostar de sexo, e vai gostar de ter isso com a pessoa que voce ama.
Então, considere apenas isso:
1 - Voce irá ficar algum tempo sem sexo, e não vá ter mentalidade de José Mayer e querer traçar todas que voce vê pela frente, tenha respeito pela pessoa que voce gosta...mas se voce for um pedaço de gelo e vier com a desculpa de que precisa "esvaziar os canais", serei bem direto, bata uma punheta ou arranja um consolo (depenendo do seu sexo, ou não) material na net tem de sobra pra isso...afinal voce nao vai ficar sem sexo pra sempre ne? Se vc for do tipo puritano e mentir dizendo "eu nunca fiz isso, masturbar jamais", tudo bem então, a tua unica saída garotão(ona), será pegar uma ducha gelada, rezar um pai nosso e ir dormir cedo...necessidade fisiológica ninguem controla, apenas ameniza.

Capitulo 5: Motivação
Isso aqui não são bem dicas, são mais esclarecimentos sobre o porquê de eu ter feito esse manual, e é claro, quem é a garota que me manda tantas perguntas no forms e que troca tantas declarações comigo no msn e no orkut...vou contar aqui um pedaço na nossa historinha...
O nome dela é Viviane Bazílio, mora em Porto Alegre (eu sei que muita gente pensou "Ui") e é formada em enfermagem e também é comissária de bordo, tem 23 anos, mora com os pais e o irmão, gosta de crianças, de filmes romanticos e tem a personalidade xerocada da minha...
Nos conhecemos numa comunidade do orkut, simples e puramente pelo acaso, ninguém tinha segundas intenções, nem eu de responder a aquela comunidade e nem de ter sido justamente pra ela a resposta, e acho que ela tambem nao imaginava que a troca de scraps ia chegar no Msn e consequentemente numa pequena revelação por parte de nós dois há alguns dias atrás.
Sim, ela mora há 6 estados de distância daqui, sim, sentimos muito aperto no coração quando a webcam é ligada e a unica coisa que podemos tocar é a tela do pc e sim, sentimos saudades um do outro mesmo ainda nao tendo nos encontrado...
Sim, foi dificil começar isso, foi dificil aceitar isso (apesar de desde o começo o sentimento ter sido verdadeiro) e sim, pretendemos manter isso!
Sabem por que? Porque nao importa quando o namoro é proximo ou distante, e nem se voces se conheceram numa balada, numa comunidade, num ponto de onibus ou durante a queda de um avião numa ilha habitada por "outros"...
Amor, é sempre Amor, independente da ocasião, local ou circustância...
Você sabe que é amor, mas não sabe explicar, você sente aquilo diferente e sabe que se deixar passar, será algo que vai se arrepender pro resto da vida!
Então, minha motivação foi viver isso e transmitir isso, pra voces, pros que concordam com o que eu disse, e pros que nao concordam tambem, afinal todos temos livre opinião...

E pra terminar, uma filosofia (não podia faltar ne?)
"Pode parecer bobagem falar isso agora, mas um dia você vai morrer, então, faça acontecer. Se der errado, foda-se e tente de novo, e assim até o fim.
Então, antes disso, viva, viva com intensidade e respeito...não tenha medo de arriscar, de sofrer, de amar ou de perder...escrevam sua propria história com lápis e nao tenham medo de usar borracha" (Rafael Cunha, com inspirações por Rodrigo Mendonça)