Star Wars Tecnologia de coisa nenhuma...: Porque tu, és tu!

sexta-feira, 7 de agosto de 2009

Porque tu, és tu!

Se me perguntas o motivo pelo qual eu te amo, não escutarás nada fantástico, estonteante. Talvez, a resposta desta indagação seja pertinente de um caráter fantástico ou estonteante, talvez; mas, o que geralmente se decorre é que o perguntador, ao elaborar a indagação, inconscientemente, visa uma resposta rejubilante.
O propósito de uma resposta simples se deve, ao contrário da suposta pergunta complexa, a uma série de razões voltadas as tuas singularidades e personalidade. Estas últimas, por lhe caracterizarem, mostram-se notáveis. Não é um nome que diz quem tu és; mas, as suas singularidades e personalidade que te torna notável. Se tentares ser sempre autêntica, tornar-te-á mais notável.
Por tuas características serem notáveis é que minha resposta se torna simples; e por tuas singularidades e personalidade foi que eu me apaixonei. Os teus atributos dizem quem tu és. Assim, afirmo que sou apaixonado por aquilo que és; e aquilo que tu és é notável. Logo, simples. Por isso, a simplicidade da minha resposta. Pois, se me perguntas: “Por que tu me amas?”. Eu te respondo: “Porque tu és tu”!

Texto by Thiago Ledo, meu irmao do coração!

Um comentário:

Nair Araújo disse...

Perfeito. Só isso que eu consigo dizer.